O PORTAL DE NOTÍCIAS DO
OESTE CATARINENSE
 Colunistas

Quirino Ribeiro

Com mais de 45 anos de atuação jornalística, Quirino Ribeiro já passou pelos principais veículos de comunicação do País. Atualmente, é gerente comercial do SBT/SC - região Oeste, comentarista na Rádio Chapecó, colunista no Jornal Sul Brasil e, de agora em diante, se fará presente também no Portal Oeste News. De segunda a sexta-feira acompanhe aqui o que é destaque no Brasil. 


E-mail: quirino@scc.com.br

Chapecó em busca de soluções
01/06/2022
Quirino Ribeiro

“O confronto nem sempre traz uma solução para o problema, mas, enquanto você não enfrenta o problema não há solução”. (James Baldwin)


O governador Carlos Moisés e o presidente da Associação Comercial e Industrial de Chapecó (Acic), Lenoir Broch, estiveram reunidos na última sexta-feira, para tratar de pautas importantes para o município e a região do Oeste catarinense. Durante o encontro, na Casa d'Agronômica, o presidente da entidade agradeceu ao governador pelo aporte imediato de recursos estaduais para garantir o funcionamento do Hospital Regional do Oeste. Outras parcerias que têm garantido a realização de obras como a construção do pavilhão da Efapi, com recursos do Plano 1000, também foram lembradas.


GOVERNADOR CARLOS MOISÉS


"Chapecó poderá contar sempre com o Governo do Estado. Os recursos destinados ao Hospital vão garantir a oferta dos serviços, sem penalizar quem precisa de atendimento. E além da saúde, o Estado é parceiro para atender demandas aguardadas há décadas e que agora vão se transformar em grandes obras realizadas por meio do Plano 1000".


MACRODRENAGEM URBANA


Carlos Moisés confirmou ao presidente da Acic R$ 50 milhões do programa para as obras de Macrodrenagem Urbana de Chapecó, que prevê correção de cursos e canalização e alargamento de rios e córregos para evitar alagamentos. "Honraremos mais este compromisso firmado com o município", ressaltou o governador.


FERROVIA CASCAVEL (PR) – CHAPECÓ (SC)


Com a participação de diferentes entidades com atuação no Oeste, o presidente da Acic também entregou ao governador o Estudo de Viabilidade Técnica e Econômica do Ramal Ferroviário entre Cascavel, no Paraná, e Chapecó. Os estudos farão parte dos projetos do Estado para o avanço da infraestrutura ferroviária em Santa Catarina.


PAVILHÃO E ARENA DA EFAPI


O repasse de R$ 18,3 milhões por convênio para o município de Chapecó vai garantir a construção do pavilhão de 8,8 mil metros quadrados e da arena multiuso de 4,1 mil metros quadrados, no Parque de Exposições Tancredo de Almeida Neves, no Bairro Efapi. A obra é aguardada pela população há quase 30 anos. A estrutura vai substituir outros dois pavilhões antigos. A expectativa é de que os novos ambientes vão oferecer um espaço mais adequado e confortável para feiras e outros eventos. 


COOPERITAIPU EM EXPANSÃO


Com um projeto sólido de expansão, a Cooperitaipu, com sede em Pinhalzinho, no oeste de SC e abrangência em 14 municípios, com a compra de uma cerealista, ampliação das estruturas de silos, armazenamento e Loja Agropecuária completa, inaugurou a sua primeira Loja Agropecuária no Estado do Paraná, na região sudoeste com 500m² de área de venda com barracão em anexo de 2.100m². A estrutura de recebimento de grãos, que está em construção e terá capacidade para 300 mil sacos, fica às margens da Rodovia Estadual PR 182, será inaugurada em dezembro deste ano.


ARNO PANDOLFO


Segundo o presidente da Cooperitaipu trata-se de uma Loja Agropecuária nos mesmos padrões de todas as demais da cooperativa, preparadas para um atendimento de excelência na comercialização de todos os tipos de produtos agrícolas, desde medicamentos até implementos. Será dado foco especial na assistência técnica ao produtor com uma equipe técnica de campo altamente capacidade e conhecedora das características locais.



Comentários e sugestões podem ser enviados para o e-mail quirino@scc.com.br.

Ramal ferroviário Cascavel a Chapecó
26/04/2022
Quirino Ribeiro

“Estamos falando de uma das principais artérias logísticas do País, uma ferrovia da integração e da união nacional.”


O Governo do Paraná, por meio do Grupo de Trabalho do Plano Estadual Ferroviário, recebeu os primeiros resultados do Estudo de Viabilidade Técnico e Econômico do ramal ferroviário entre Cascavel e Chapecó (SC). O objetivo é incorporar o trecho ao projeto original da Nova Ferroeste, que vai ligar por trilhos Maracaju (MS) ao Porto de Paranaguá. O outro ramal já confirmado é entre Cascavel e Foz do Iguaçu.


DE ACORDO COM O LEVANTAMENTO


Ainda em caráter preliminar, a linha interestadual entre Paraná e Santa Catarina terá uma extensão total de 263 quilômetros. Para essa conexão são necessários 18 túneis e 31 obras de artes especiais (viadutos e pontes), com capacidade de carregamento de 32,5 toneladas por eixo. A velocidade máxima autorizada de operação será de 80 km/h. O investimento previsto, o chamado Capex, é de R$ 6,8 bilhões.


O ESTUDO CUSTOU R$ 750 MIL


Doado ao grupo de trabalho paranaense por diferentes representantes do setor produtivo de Santa Catarina, liderados pela Associação Comercial e Industrial de Chapecó (ACIC Chapecó). A projeção avança agora para uma segunda fase, com a avaliação do impacto financeiro.


LENOIR BROCH


O Presidente da ACIC se manifestou: “Fomos instados a participar deste projeto, não havia como Santa Catarina ficar de fora. Agora estamos correndo contra o tempo para avançar no projeto. Estamos falando de uma região com um Produto Interno Bruto (PIB) de R$ 55 bilhões, com um agronegócio extremamente forte”.


O COORDENADOR DO PLANO FERROVIÁRIO DO PARANÁ


Luiz Henrique Fagundes lembrou que o trecho com Chapecó já recebeu autorização do Ministério da Infraestrutura, dentro do programa Pró-Trilhos. “É um ramal importante para o Paraná e que dá novo corpo ao projeto da Nova Ferroeste. Estamos animados com essa conexão porque abre uma nova possibilidade para investimentos nos dois estados”, disse.


NO PALÁCIO DAS ARAUCÁRIAS


Em Curitiba, durante a reunião, integrantes do setor produtivo do Rio Grande do Sul entregaram uma carta sinalizando a contratação de um estudo de demanda do traçado entre Passo Fundo (RS) e Chapecó, conectado ao novo trecho, a ser realizado nos próximos meses. O estado compra 3,5 milhões de toneladas de milho/ano, a maior parte do Mato Grosso do Sul.


Gilmar Caregnatto


Coordenador técnico e gerente de Relações Internacionais e Comércio Exterior da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (Fiergs) deu sua opinião: “Estamos falando de um projeto de desenvolvimento econômico e social, por isso queremos levar Passo Fundo até Chapecó, e consequentemente ao Paraná. Essa carência na infraestrutura de transportes é comum aos três estados da Região Sul do País, o que essa proposta da Nova Ferroeste vem corrigir. Esse é um projeto com DNA paranaense, mas com solução nacional, visto que o drama logístico do Norte do Rio Grande do Sul, Oeste de Santa Catarina e Sudoeste do Paraná é o mesmo. A Nova Ferroeste que vai transformar a infraestrutura desses três estados”.


A NOVA FERROESTE


É um projeto do Governo do Paraná que vai ligar o Porto de Paranaguá a Maracaju, no Mato Grosso do Sul, por trilhos. Ao todo serão 1.304 quilômetros, que vão cortar o Oeste do Paraná, celeiro da produção de grãos do País. Além da linha em estudo até Chapecó, há previsão da construção de um ramal entre Cascavel e Foz do Iguaçu que vai permitir a captação de carga do Paraguai e da Argentina.


O PROJETO JÁ NASCE


Como o segundo maior corredor de grãos e contêineres refrigerados do País. Se estivesse em operação hoje, a ferrovia poderia transportar cerca de 38 milhões de toneladas de produtos.

A proposta está em processo de obtenção da Licença Prévia Ambiental junto ao IBAMA (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis). As audiências públicas devem ter início em maio. O projeto deve ir a leilão na Bolsa de Valores de São Paulo (B3) no segundo semestre. O investimento é de R$ 29,4 bilhões. A empresa ou consórcio vencedor fará a obra e poderá explorar a ferrovia por 70 anos. Os ramais são parte do edital de concessão. (Fonte: Agência Estadual de Notícias do Paraná).



Comentários e sugestões podem ser enviados para o e-mail quirino@scc.com.br.

SC tem recorde
18/04/2022
Quirino Ribeiro

“A nossa maior glória não reside no fato de nunca cairmos, mas sim em levantarmo-nos sempre depois de cada queda.” (Oliver Goldsmith).


O comércio exterior catarinense apresentou recorde de valores movimentados no primeiro trimestre deste ano. De acordo com análise do Observatório FIESC, o resultado de US$ 2,5 bilhões em exportações e de US$ 6,7 bilhões em importações foi o maior registrado para o primeiro trimestre de um ano desde o início da série histórica, em 1997.


APESAR DO VALOR EXPORTADO


Em março ter registrado um recuo de 2,7% em relação a fevereiro, na série livre de efeitos sazonais, o desempenho do primeiro trimestre é positivo. Os embarques do estado para o exterior nos três primeiros meses do ano cresceram 33,8%, na comparação com o mesmo período de 2021.


MARIO CESAR AGUIAR


O Presidente da FIESC avaliou: “Santa Catarina tem avançado na exportação de produtos com alto valor tecnológico, como é o caso dos motores elétricos. A notícia é positiva porque representa competitividade da nossa indústria em escala global”.


A EXPORTAÇÃO DE MOTORES ELÉTRICOS


Também registrou o maior valor para um mês de março desde 1997, com US$ 63,1 milhões em embarques. O produto representou 5,8% de participação nas exportações do primeiro trimestre e acumula alta de 114,2% na comparação com o mesmo período de 2021.


A DEMANDA DOS ESTADOS UNIDOS E DA ALEMANHA


Vem sendo um grande propulsor para o setor. Somados, os dois países responderam por quase um terço da demanda do produto catarinense no primeiro trimestre do ano.


CARNES DE AVES E SUÍNA


No primeiro trimestre, houve uma queda de 7,2% nas exportações de carne suína na comparação com o primeiro trimestre de 2021. Apesar do recuo, somadas as vendas, as carnes de aves e suína representaram 26,9% do total exportado por Santa Catarina e se mantiveram como os principais produtos embarcados no período.


NO PRIMEIRO TRIMESTRE DO ANO


Os dois produtos já somam US$ 676,8 milhões em vendas para o exterior, uma elevação de 11,6% na comparação com o mesmo período do ano anterior. De acordo com análise do economista do Observatório FIESC, Marcelo de Albuquerque, a abertura do mercado do Canadá para o Brasil deve impulsionar novos negócios para a carne suína catarinense nos próximos meses. O movimento deve compensar parcialmente a queda nas exportações para a China, que vem incrementando a oferta interna após surtos de peste suína dizimarem parte do rebanho.


LEI DAS FAKE NEWS


O Congresso deve apreciar o PL (Projeto de Lei) 2.630, chamado de Lei das Fake News, para regrar as mídias sociais e inibir a disseminação das fake news. Para muitos juristas até mesmo esse projeto mostra-se insuficiente, já que diz que a imunidade parlamentar se aplica para a lei, ou seja, se um deputado ou outro parlamentar propaga notícia falsa, a plataforma terá receio de retirá-la para não ferir a imunidade e o Judiciário terá que lidar novamente com texto que não é claro.


APESAR DE TODO ESFORÇO


Haverá muitas dificuldades para o TSE. É necessário que as plataformas incluam filtros de triagem, pois boa parte dos temas a serem explorados é conhecida. Necessária também a rápida exclusão de perfis falsos criados somente para propagar rapidamente uma fake news, são perfis robóticos de fácil identificação. Estamos no início das campanhas eleitorais e a temperatura deve subir nos próximos meses. Veremos se as medidas adotadas pelo TSE darão o efeito esperado.



Comentários e sugestões podem ser enviados para o e-mail quirino@scc.com.br.

A tecnologia e a saúde
12/04/2022
Quirino Ribeiro

“Todos os aspectos evidenciam que a transformação digital e o uso de tecnologia na área da saúde são um caminho sem volta.”


Apesar de ser uma das áreas prioritárias para qualidade de vida e desenvolvimento de uma nação, a saúde enfrenta um cenário de desigualdades no Brasil. A disparidade já aparece na disponibilidade do atendimento médico. O estudo Demografia Médica no Brasil aponta que temos 2,38 médicos por mil habitantes. Porém, enquanto nas capitais essa proporção passa para 5,65 profissionais, nas cidades do interior cai drasticamente, chegando a 1,49.


NESSES CASOS


O uso da telemedicina pode ser um caminho importante. Por meio de tecnologia simples, é possível fazer o atendimento remoto de pacientes – inclusive daqueles fora dos grandes centros e que enfrentam mais dificuldade de acesso. Já com o uso da ciência, dos dados e inteligência artificial, é possível analisar inúmeras informações que já são coletadas dos pacientes – pressão arterial, nível de colesterol, entre tantos outros – e trabalhar com uma medicina preditiva. Isso significa usar essa massa de dados e transformar em valor, usar as informações para construir cenários, parâmetros e atuar de forma preventiva e com tratamentos precoces.


A MEDIDA EVITA


Sobrecarregar os sistemas de saúde – tanto público como privado – com consultas de rotina ou exames desnecessários, além de reduzir custos. Soluções inovadoras e softwares de gestão também permitem agilizar e automatizar processos burocráticos, como autorizações, preenchimento de cadastros e de prontuários. Todos esses aspectos evidenciam que a transformação digital e o uso de tecnologia na área da saúde são um caminho sem volta.


AS EMPRESAS DESSE ECOSSISTEMA


Precisam se adaptar e avançar nesse sentido urgentemente. Para isso, é fundamental deixar de lado antigos processos e uma mentalidade retrógrada, além de inovar inclusive nos modelos de negócios. E, no final das contas, todos saem ganhando, com um acesso a um serviço de saúde mais disseminado, de mais qualidade, com menos custos e com o paciente como prioridade.


ROYALTS


União, estados e municípios terão os caixas reforçados com a disparada da arrecadação proveniente de royalties e participações especiais da produção de petróleo e gás. A alta elevará a receita a novo patamar recorde: depois de avanço de 65% em 2021, a Agência Nacional do Petróleo (ANP) projeta salto de 58,9% neste ano — o valor estimado é de R$ 118,7 bilhões. Cidades do Rio de Janeiro, como Maricá (foto), de São Paulo e Espírito Santo devem receber o maior volume de recursos. O aumento dos royalties reflete a alta dos preços do petróleo no mercado internacional. A cotação do dólar e a expansão da produção do pré-sal também influenciam a conjuntura.


CEREAIS DE INVERNO EM SC


O governador Carlos Moisés participou da abertura da 26ª edição da Expofeira Nacional da Cebola, em Ituporanga, no Alto Vale do Itajaí, e durante a solenidade o chefe do Executivo estadual autorizou o início do Projeto de Incentivo à Produção de Cereais de Inverno, dentro do programa Terra Boa, da secretaria da Agricultura do Estado.


NESTE ANO, SERÃO INVESTIDOS


R$ 10 milhões para incentivar o cultivo de cereais de inverno. O Terra Boa dará uma subvenção de R$ 300 por hectare efetivamente plantado com cereais de inverno, num limite de 10 hectares por produtor. Para se habilitar ao projeto, os produtores rurais devem procurar as cooperativas agropecuárias participantes do programa, para manifestar o interesse em fazer a semeadura de cereais de inverno. Cooperativas e casas agropecuárias fornecem as sementes e insumos para o plantio e o produtor realiza o pagamento ao final da safra, quando entrega os grãos e recebem o subsídio por hectare cultivado.



Comentários e sugestões podem ser enviados para o e-mail quirino@scc.com.br.

Cooperativismo
07/04/2022
Quirino Ribeiro

Consolida-se como uma das locomotivas da economia catarinense. As 255 cooperativas que atuam em diversas áreas tiveram, em 2021, uma receita operacional bruta da ordem de R$ 67,9 bilhões – um surpreendente crescimento de 37,32%, ou seja, mais de oito vezes a expansão do PIB brasileiro do ano passado (4,6%).


O LEVANTAMENTO


É da Organização das Cooperativas do Estado de Santa Catarina (OCESC) e foi anunciado nesta semana pelo presidente Luiz Vicente Suzin e pelo superintendente Neivo Luiz Panho. A AGO da OCESC deste ano, está marcada para o próximo dia 29 de abril em Florianópolis.


CRESCIMENTO DE DA ECONOMIA DE SC


As cooperativas de todos os setores deram importante contribuição ao desenvolvimento catarinense em 2021. O agronegócio, mais uma vez, foi a locomotiva na geração de empregos, renda e produção de riquezas e contribuiu com 72% das receitas globais do sistema.


AS RECEITAS TOTAIS POR RAMOS


Foram de R$ 48,7 bilhões para as 48 cooperativas agropecuárias; R$ 8,7 bilhões para as 65 cooperativas de crédito; R$ 5,9 bilhões para as 31 cooperativas de saúde; R$ 1,6 bilhão para as 39 cooperativas de infraestrutura; R$ 1,4 bilhão para as 16 cooperativas de consumo e R$ 1,3 bilhão para as 43 cooperativas de transporte. Outras 13 cooperativas de trabalho, produção de bens e serviços faturaram R$ 27,6 milhões.


AS SOBRAS DO EXERCÍCIO


Ficaram estáveis na casa dos R$ 4,6 bilhões, variação positiva de 0,59%, maior parte delas – 53%  – gerada pelo agronegócio. Os ramos com as maiores sobras foram o agropecuário (R$ 2,4 bilhões), crédito (R$ 1,4 bilhão), saúde (R$ 383,4 milhões), infraestrutura (R$ 195,7 milhões), consumo (R$ 73,7 milhões) e transporte (R$ 20,6 milhões).


O PATRIMÔNIO LÍQUIDO


No conjunto das cooperativas, cresceu 19,15% e atingiu R$ 23,9 bilhões. A carga tributária não poupou as cooperativas. Em 2021 elas recolheram R$ 3,4 bilhões aos cofres públicos em impostos sobre a receita bruta, um crescimento de 26,5% em relação ao exercício anterior. A evolução da geração de contribuições sobre a folha de pagamento foi de 28% em 2021, atingindo R$ 1,1 bilhão.


PRORROGADO PRAZO DECLARAÇÃO IMPOSTO DE RENDA


A Receita Federal prorrogou o prazo final para a entrega da declaração de ajuste anual do Imposto de Renda das Pessoas Físicas (IRPF) para o dia 31 de maio de 2022. A nova data consta na Instrução Normativa nº 2.077, publicada nesta terça-feira (5) no Diário Oficial da União. Também ficam prorrogadas a Declaração Final de Espólio e a Declaração de Saída Definitiva do País. O prazo previsto anteriormente era 29 de abril.


DE ACORDO COM A RECEITA FEDERAL


A nova data visa mitigar eventuais efeitos decorrentes da pandemia da covida-19 que possam dificultar o preenchimento correto e envio das declarações, visto que alguns órgãos e empresas ainda não estão com seus serviços de atendimento totalmente normalizados. O imposto a pagar apurado também teve seu vencimento adiado para o final do mês de maio, mas as restituições seguirão o cronograma anterior, sem alteração.



Comentários e sugestões podem ser enviados para o e-mail quirino@scc.com.br.

Reforma tributária
04/04/2022
Quirino Ribeiro

“O contribuinte é o único cidadão que trabalha para o governo sem ter de prestar concurso.” (RONALD REAGAN)


Uma coisa é o discurso e outra a realidade. Reforma tributária é uma expressão que progressivamente foi se perdendo nas últimas décadas, até cair em descrédito. Tornou-se componente de promessas políticas com ares de ingenuidade, falsidade e demagógico entusiasmo.


ATÉ NO MEIO EMPRESARIAL


O discurso de uma reforma profunda, modernizante, estruturante, foi substituído pela eloquência do silêncio de ganhos pontuais e subsídios que beneficiam alguns, desconsideram muitos e deixam uma conta a ser paga por todos, com raríssimas exceções.


O AVANÇO TECNOLÓGICO


Pôs fim às fronteiras geográficas, para o bem e para o mal. Sem sair de casa é possível comprar em qualquer parte do mundo. E os tributos? No caso, se pode dizer que os tributos são apenas um detalhe. Redes atacadistas e varejistas nacionais reclamam, com razão, desse passeio internacional não tributado. Mas elas também invadem o espaço interno a partir de suas bases, alcançam todo o país, impondo derrotas aos pequenos e médios comerciantes locais. E os tributos? No caso, também, continuam a ser meros detalhes.


A QUESTÃO QUE SE IMPÕE


É saber se a PEC 110 (Reforma Tributária) que o Senado Federal insiste em deliberar responde adequadamente aos anseios do país. Segundo o relator da PEC 110, o pressuposto básico de sua proposta é a manutenção da atual carga tributária. Certamente não é isso que a sociedade quer e requer. A PEC é farta em fusão de tributos. O ICMS (estadual) se funde com o ISS (municipal). As contribuições PIS e COFINS (ambas federais) se fundem. Em todos esses casos a elevação da carga tributária – sobretudo para o setor de serviços – é inevitável.


O CRONOGRAMA DE IMPLANTAÇÃO


Da pretendida reforma tangencia a comicidade. Entre 2025 e 2026 haverá um período de testes. Como investir em um país que carece testar por dois anos a funcionalidade de um “novo” sistema tributário?


EM RESPEITO À SOCIEDADE


Empresas e cidadãos, creio ser necessário o conhecimento prévio de alguns aspectos, como: impactos fiscais (perdas e ganhos dos entes federativos, incluindo partilha dos recursos arrecadados); impactos sobre os contribuintes (informando grau de complexidade do novo sistema, multiplicidade de alíquotas, bases de cálculo, efeitos diretos e indiretos da carga tributária para PF e PJ). Por fim, mas não menos importante, é de todo aconselhável estimar os impactos nos preços. Aos contribuintes, resta pagar a conta.


CENTRO DE INFORMAÇÕES ESTRATÉGICAS PARA O AGRONEGÓCIO


O Observatório do Agronegócio Catarinense deve iniciar suas operações ainda este ano e trará dados estratégicos voltados para produtores rurais, técnicos e lideranças do setor produtivo. O projeto, liderado pela Secretaria de Estado da Agricultura, e da Epagri/Cepa, funcionará como uma central de informações para embasar a tomada de decisões e acompanhar o desempenho do agronegócio de SC, reunindo remos em um só local as principais informações sobre o agronegócio do estado, dados atualizados, análises de nossos técnicos e tudo o que possa apoiar os produtores rurais e lideranças a tomarem as decisões mais acertadas e analisarem os cenários do mercado. É informação de qualidade e acessível para todos".


O OBSERVATÓRIO


Concentrará em um só local as informações e análises de dados relativos à produção agropecuária, mercado, comércio exterior, comércio interestadual, agroindústrias, desempenho do agronegócio, infraestrutura de produção, crédito rural e dados regionalizados. Os índices estarão disponíveis em uma plataforma online e dinâmica, que poderá ser acessada por produtores rurais, técnicos, lideranças e membros do Governo do Estado para embasar a tomada de decisões. A expectativa é de que esteja em pleno funcionamento até o final do ano.



Comentários e sugestões podem ser enviados para o e-mail quirino@scc.com.br.

Alguma coisa está errada neste Mundo
01/04/2022
Quirino Ribeiro

“Resgatar a dignidade humana, é jogar luz nas trevas.” (Joabe Gonçalves)


O jornal L'Equipe revelou hoje os salários de todos os jogadores do Campeonato Francês. O Paris Saint-Germain, clube mais rico do país, é dono de 21 dos 30 salários mais altos entre os atletas. Além disso, o treinador Mauricio Pochettino é o comandante mais bem pago da liga.


NEYMAR O JOGADOR MAIS BEM PAGO


Da Ligue com 4,08 milhões de euros mensais (cerca de 22 milhões de reais). Completam o top 3 Lionel Messi, com 3,37 milhões de euros (cerca de R$ 18,3 milhões), e Mbappé com 2,2 milhões de euros (cerca de R$ 12 milhões). Os valores divulgados pelo portal de notícias não incluem bônus, e o cálculo é de que o salário líquido — valor final da remuneração após passar pela dedução dos impostos — seja de 77% bruto. Sendo assim, Neymar fica com 3,14 milhões de euros por mês, Messi com 2,59 milhões de euros e Mbappé com 1,7 milhão de euros.


O TREINADOR ARGENTINO POCHETTINO


Embolsa 1,1 milhão de euros por mês. Seu salário é muito superior aos outros dois treinadores no top 3: Jorge Sampaoli, do Olympique de Marselha, e Christophe Galtier, campeão francês na temporada passada com o Lille, e atualmente no Nice — ambos ganham 330 mil euros mensais.


JOVENS BRASILEIROS BEM REMUNERADOS


Gerson e Lucas Paquetá, que deixaram o Flamengo rumo ao futebol europeu, também tiveram seus salários revelados. O 'Coringa' tem o quinto maior salário do Olympique de Marselha, enquanto Paquetá tem o décimo do Lyon. Eles ganham 300 mil euros e 250 mil euros, respectivamente.


PARTE DO IMPOSTO DE RENDA PARA PROJETOS SOCIAIS


Contribuinte que faz a declaração no modelo completo pode destinar até 6% do valor devido para o Fundo da Criança e Adolescência (FIA) e para o Fundo do Idoso. Você sabia que 6% do seu Imposto de Renda pode ficar em Chapecó ou na região oeste catarinense? Na hora de fazer a declaração anual do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF), o contribuinte que faz no modelo completo pode destinar até 6% do valor devido para o Fundo da Criança e Adolescência (FIA) e para o Fundo do Idoso – 3% cada.


COORDENADOR DA ACIC


Do Portal, Dalvair Anghében, explica que a destinação pode ser feita durante o ano ou no momento da declaração. Ele incentiva que as pessoas façam a destinação agora, pois o prazo para a declaração do Imposto de Renda já iniciou e segue até o dia 29 de abril. “Fazer essa doação é muito simples. No momento de preencher a declaração, o próprio sistema gera o valor e emite uma DARF para efetuar o pagamento”, explica.


CHAPECÓ, POR SER UM POLO ECONÔMICO


Tem um potencial muito significativo de arrecadação por meio da destinação de parte do valor devido do Imposto de Renda. “A nossa capacidade de captar gira na ordem de R$ 12 milhões por ano por parte das pessoas físicas. Essas destinações são seguras e auxiliam para o desenvolvimento local, por meio dos programas realizados nas áreas da infância, adolescência e idoso. A própria Receita Federal faz essa divulgação. Dúvidas podem ser esclarecidas com um contador, com pessoas que já fazem a destinação ou mesmo com integrantes dos conselhos e dos fundos”, realça Anghében.


FECOAGRO – ASSEMBLEIA GERAL


As cooperativas associadas à Fecoagro participaram da Assembleia Geral anual, para deliberar sobre os resultados em 2021. Os relatórios mostraram que a Fecoagro cresceu 156% em faturamento; 45% em produção de fertilizantes; e 40% nas compras conjuntas. 


PELA PRIMEIRA VEZ NA HISTÓRIA


A Fecoagro ultrapassou R$ 1 bilhão de faturamento, chegando a R$ 1,157 milhões, e produziu em sua fábrica 554 mil toneladas de fertilizantes, das quais, cerca de 60% foi para as cooperativas associadas, e 40% em vendas a terceiros, exportação e prestação de serviços. A Central de Compras ultrapassou R$ 1,6 bilhão em compras conjuntas, conseguindo uma economia de R$ 36,6 milhões para as cooperativas participantes. Desse valor 80% foram produtos agropecuários e 20% para supermercados.



Comentários e sugestões podem ser enviados para o e-mail quirino@scc.com.br.

Tempo regulamentar se esgotando
22/03/2022
Quirino Ribeiro

“Não espere pelo momento perfeito. Faça de cada momento a oportunidade perfeita.”


Desde 3 de março até 1º de abril acontece a chamada “janela partidária”, período em que deputadas e deputados federais, estaduais e distritais poderão trocar de partido para concorrer ao pleito deste ano sem perder o mandato. Com a chegada do fim da janela partidária e do prazo de desincompatibilização, processo eleitoral começa a ganhar consistência no país


FALTANDO POUCOS DIAS


Para o encerramento, sinaliza aos partidos e aos candidatos que está chegando a hora de tomarem algum tipo de decisão. No cenário nacional, o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, tem dupla decisão. A primeira envolve sua filiação ao PSD. Um dos principais quadros do PSDB gaúcho, ele tem sido pressionado a continuar no ninho tucano sob a perspectiva de ainda ser o candidato da legenda caso o paulista João Doria não decole. A outra é sua permanência ou não à frente do Estado. Os gaúchos, por tradição, não renovam mandatos de governador, e Leite, se ficar, deve tentar um segundo mandato.


AS DECISÕES


Começam a ser tomadas à medida que o tempo avança, e o eleitor já começa a avaliar a campanha com um olhar mais comprometido. A chamada terceira via está na fase mais crítica, pois ainda não deslanchou.


BOLSONARO E LULA


Têm outras preocupações. Enquanto o petista já enquadrou o seu partido e vai confirmar o ex-governador Geraldo Alckmin como seu vice, o presidente da República ainda conversa com o Centrão – que deseja a indicação – para convencê-los de que o general Braga Neto, atual ministro da Defesa, é o quadro mais qualificado para ser o seu número dois. O atual, general Hamilton Mourão, já jogou a toalha, filiou-se ao Republicanos e deve disputar o Senado pelo RS.


NUM CENÁRIO


Em que as alianças são estratégicas, as conversas ganham corpo. As lideranças partidárias são pragmáticas e não colocam – embora devessem – os programas de governo como prioridade. Enquanto o modelo de coalizão prevalecer, o debate se dá em torno de oportunidades nas estruturas de poder. O próprio Centrão é pródigo nessa estratégia, bastando ver seu histórico: desde o Governo Fernando Henrique está no poder. Seus dirigentes, hoje ao lado do presidente Jair Bolsonaro, já estiveram nos palanques de Lula, Dilma Rousseff e Michel Temer. Em meio às discussões, os acordos estaduais são fundamentais. O jogo já está sendo jogado.


SUINOCULTURA EM SC


Os catarinenses são os maiores produtores e exportadores de carne suína do Brasil. Em 2021, as agroindústrias instaladas no estado embarcaram 578,5 mil toneladas do produto com destino a 67 países, nos mercados mais exigentes e competitivos do mundo. No último ano, as vendas internacionais geraram receitas de US$ 1,4 bilhão – um aumento de 19% em comparação a 2021.


AO LONGO DOS ANOS


SC se consolidou como grande fornecedor de proteína animal, com um grande foco na saúde animal e defesa agropecuária. Com um status sanitário diferenciado, que demonstra a qualidade da sua produção, a carne catarinense é comercializada nos países mais exigentes do mundo.


JORGE LIMA – GERENTE EXECUTIVO DO SINDICARNE.


“Estamos preparados para atender o Canadá com excelência e sanidade. Essa notícia vem em muito boa hora e esperamos poder fomentar nosso setor, numa retomada de crescimento da economia mundial. Em breve, pretendemos ter um incremento de renda, de produção e na produtividade. Sempre respeitando os pilares de sanidade, nutrição e genética, em consonância com as regras ambientais nos habilitando acessar o tão importante mercado canadense”, que mesmo sendo o sétimo maior produtor mundial de carne suína, é um grande importador. Em 2021, o país adquiriu 260 mil toneladas do produto, principalmente dos Estados Unidos.



Comentários e sugestões podem ser enviados para o e-mail quirino@scc.com.br.

Governo federal
21/03/2022
Quirino Ribeiro

“As verdadeiras reformas, as que têm a possibilidade de perdurar, são o resultado de uma profunda transformação das ideias e não de uma revolução.” (Gustave Le Bom)


Um programa lançado na última quinta-feira (17) pretende injetar cerca de R$ 164 bilhões na economia nos próximos seis meses. Intitulado Programa de Renda e Oportunidade, o conjunto de medidas propõe aumentar o poder de compra dos brasileiros, “especialmente os de menor renda”, com ações como liberação do saque do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), antecipação do 13º salário para aposentados e crédito para microempreendedores.


PREVISÃO PARA O PIB


O Ministério da Economia divulgou uma nova projeção para o Produto Interno Bruto (PIB) de 2022. A previsão de crescimento baixou de 2,1% para 1,5%. A nova projeção foi divulgada nesta quinta-feira (17) em relatório do Ministério da Economia. Apesar dessa revisão, o governo segue mais otimista que a maioria dos economistas consultados semanalmente pelo Banco Central. Após duas altas consecutivas, o ponto médio das estimativas de bancos, corretoras e consultorias aponta agora para um crescimento de 0,49% em 2022.


REFORMA MINISTERIAL


O presidente Jair Bolsonaro define até o final do mês a nova reforma ministerial. Nesta semana ele se encontra com os 11 ministros que pensam em deixar os cargos para disputar as eleições. A legislação eleitoral estabelece que ministros têm de deixar a função pelo menos seis meses antes das eleições, o que obrigará Bolsonaro a fazer uma reforma ministerial ampla.


DOS MINISTROS


Que tendem a concorrer às eleições, estão nomes que podem se lançar à Câmara dos Deputados, ao Senado, a governos estaduais e até como vice de Bolsonaro ou de algum candidato a governador. São os 11 nomes que podem deixar o governo na reforma ministerial para participar das eleições: Tereza Cristina,(Agricultura), João Roma, (Cidadania), Marcos Pontes, (Ciência, Tecnologia e Inovações), Walter Braga Netto, (Defesa), Rogério Marinho,  (Desenvolvimento Regional), Tarcísio de Freitas, (Infraestrutura), Anderson Torres, (Justiça e Segurança Pública), Damares Alves, (Mulher, Família e Direitos Humanos), Flávia Arruda,  (Secretaria de Governo), Onyx Lorenzoni,(Trabalho e Previdência) e Gilson Machado (Turismo).


GOVERNADOR NO OESTE NO FINAL DE SEMANA                                  


O governador Carlos Moises da Silva, continua prestigiando eventos do setor agropecuário. Uma vitória do Secretário da Agricultora Altair Silva, que tem conseguido sensibilizar o governo do estado para a importância de mais atenção ao setor. Neste final de semana o Governador participa de mais dois eventos do agro. No domingo dia 20, às 16 horas esteve em Vargeão, na Linha Dariva, na propriedade dos irmãos Laudir e Eduardo Dariva, associados da Copérdia, para fazer o acionamento inicial do Programa de Internet no Campo por fibra ótica.


HOJE SEGUNDA-FEIRA


Às 15h30 estará em Pinhalzinho, no Parque Tecnológico do Itaipu Rural, onde também lançará a fibra ótica para acesso à Internet no interior do município e dará início ao programa Terra Boa, o troca-troca de 2022. Na oportunidade serão entregues as primeiras autorizações de retirada de calcário para a safra de 2022.


O GOVERNADOR


Está acompanhado do secretário da Agricultura Altair Silva e deputados da região, e serão recepcionados pelo presidente da Cooperitaipu, Arno Pandolfo. As cooperativas participantes do programa também estão sendo convidadas bem como as lideranças do Oeste se farão presentes na tarde de hoje neste significativo evento do agronegócio.


A TV COOP


Vai transmitir ao vivo essa solenidade, diretamente de Pinhalzinho a partir das 15 horas. Os agricultores poderão acompanhar o evento, através da TV Coop, ou pelo Yotube, canal da TV Coop e pelo facebook da secretaria da Agricultura.



Comentários e sugestões podem ser enviados para o e-mail quirino@scc.com.br.

Carne suína para o Canadá
17/03/2022
Quirino Ribeiro

“Suinocultura é destaque do agronegócio em Santa Catarina e no Brasil.”


Reconhecida internacionalmente pela qualidade de sua produção, SC poderá exportar carne suína para o Canadá. O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento realizou o anúncio nesta segunda-feira, 14, e este será mais um mercado exclusivo para os catarinenses. O governador Carlos Moisés e o secretário de Estado da Agricultura, Altair Silva, comemoram a notícia e destacam a importância do setor produtivo para o fortalecimento da nossa economia.


GOVERNADOR CARLOS MOISÉS


“Essa é uma notícia que deve ser muito comemorada. O agronegócio catarinense sempre foi um exemplo para o Brasil. A abertura do mercado do Canadá para a nossa carne suína exemplifica o cuidado extremo com a saúde animal em nosso estado e também é um ótimo indício para o futuro desta atividade econômica”.


SANTA CATARINA


É o único estado brasileiro autorizado a exportar carne suína para o Canadá devido ao status sanitário diferenciado do seu rebanho. O estado é reconhecido pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) como área livre de febre aftosa sem vacinação, o que demonstra um cuidado extremo com a sanidade animal e é algo extremamente valorizado pelos importadores de carne. Além disso, junto com o Rio Grande do Sul, é zona livre de peste suína clássica.


SECRETÁRIO ALTAIR SILVA


“O agronegócio catarinense passa por grandes desafios com a alta nos custos de produção e esta notícia nos traz a certeza da competência e da qualidade dos nossos produtos. Mais uma vez, Santa Catarina se destaca internacionalmente pela excelência sanitária do seu rebanho, um trabalho de décadas que se traduz em mais renda, emprego e qualidade de vida em todo o estado. Temos um estado forte, pujante e que ganha cada vez mais espaço no mercado internacional”.


SINDICARNE


Segundo o gerente executivo do Sindicato da Indústria da Carne e Derivados de Santa Catarina, Jorge de Lima, o mercado canadense é um dos mais exigentes do mundo, assim como os Estados Unidos, Coreia do Sul e Japão - países já compradores da carne suína catarinense.


SINTOMAS DEPRESSIVOS NA TERCEIRA IDADE


Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a depressão é uma patologia que pode ser classificada como um transtorno de humor, que atualmente atinge cerca de 13% da população entre os 60 e 64 anos. Isso porque nessa fase da vida, muitos motivos podem causar sensações de solidão e incapacidade.


DE ACORDO COM A ANA CLARA CARVALHO


Psicóloga da Said Rio, empresa de cuidadores de idosos, é preciso ficar de olho em alguns sintomas que podem dar indícios de que o idoso está vivenciando o início de um processo depressivo e, assim, utilizar formas de prevenir e tratar a doença na terceira idade. “Sintomas como alterações no comportamento alimentar, exemplo perda ou excesso de apetite, alterações no hábito de sono, podendo ser o excesso de sono ou insônia, estado de humor que aponte uma tristeza profunda, perda de interesse em atividades que anteriormente eram prazerosas, desânimo, falta de energia e vigor, são alertas para uma possível depressão”.


NESSES CASOS


Algumas atitudes podem prevenir que essa doença entre para um estágio mais grave. O incentivo à prática de atividades físicas, hábito alimentar saudável, convívio com familiares e amigos, prática de atividades lúdicas e recreativas, são algumas formas de ajudar o idoso nessas situações e podem ser usadas até mesmo como prevenção nesse público. “É importante que a família seja participativa nessa fase da vida do idoso, sendo presente, realizando passeios, mostrando interesse em conversas cotidianas e prestando atenção no que essa pessoa está tentando mostrar, pois muitas vezes, os gestos dizem mais do que as palavras. Assim, é possível prevenir doenças psicológicas e ainda proporcionar uma melhor qualidade de vida”.



Comentários e sugestões podem ser enviados para o e-mail quirino@scc.com.br.



Anuncie aqui

(49) 99955-3619
Saiba mais

Ciclone Bicicletas

(49) 3322-3366
Saiba mais

HORÁRIOS DE VOOS

Confira os horários de voos do Aeroporto Serafim Enoss Bertaso.

PROGRAMAÇÃO DE CINEMA

Confira a programação de cinema do Shopping Pátio Chapecó.

(49) 99955-3619
contato@portaloestenews.com.br

Newsletter

cadastre-se e receba nossas atualizações